Nova pesquisa
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
idades

Campo obrigatório (

Campo obrigatório (

Campo obrigatório (

idades
Campo obrigatório (
Campo obrigatório (
Campo obrigatório (

idades
Campo obrigatório (
Campo obrigatório (
Campo obrigatório (

idades
Campo obrigatório (
Campo obrigatório (
Campo obrigatório (


Ver outras opções

Buenos Aires

Luzes latinas

Informações


promImage

Para tornar suas viagens mais confortáveis e seguras, a Monark reuniu para você informação sobre os destinos mais populares. Aqui você encontra tudo que precisa saber par apoder desfrutar ao máximo da sua viagem.

A Monark deseja que todos os seus clientes tenham viagens de sonho, que guardem para sempre, e assim, tem o maior prazer em disponibilizar todos os conteúdos que o possam ajudar.

E é por isso que com Monark is always great travel.


Mais informações:

Dos shows de tango ao bife de chorizo, selecionamos as melhores razões para você querer ir, ou voltar, à charmosa capital dos nossos hermanos. Buenos Aires é uma cidade que sempre encanta. Tem ar cosmopolita, jeito de Europa, boa comida, ótimo vinho e uma vida noturna, tão interessantes quanto certas comprinhas na Calle Florida. Pode se visitada a todo o momento, não importa se é verão ou inverno. Os prazeres portenhos estão à espera 365 dias por ano. Difícil alguém voltar insatisfeito ou reclamando da terra de Evita Perón. Há muito o que ver- ou rever- na cidade: o calçadão de Puerto Madero, as coloridas viela do caminito, em La Boca , a feirinha de San Telmo, os jardins jardins da Ricoleta, os shows de tango... E com o real a cada dia mais valorizado em relação ao peso, cada vez mais brasileiro estão cruzando a fronteira para curtir o país vizinho. Mas se o câmbio favorável para nosotros ainda for pouco para convencê-los a visitar a capital dos hermanos, selecionamos outros 49 argumentos para convencê-lo. Confira um por um.

1. Mais por menos

A Argentina está barata para o bolso dos brasileiros graças as real valorizado. Os preços no país vizinho até se equivalem com os do Brasil. A diária num hotel cinco estrelas como Sheraton custa o equivalente a R$ 280 para o casal. Dá para esbaldar de comer numa boa churrascaria pagando R$ 30 para duas pessoas ou atravessar a cidade de táxi por R$ 15.00

2. Cabe num final de semana

Buenos Aires é a maior prova de que fazer uma viagem internacional deixou de ser algo super planejado, que demanda meses de economia e grandes preparativos. São apenas três horas de vôo de São Paulo ou Rio. Não precisa calcular fuso horário, pois é o mesmo daqui. Um final de semana prolongado dá tempo para ver, ou rever muita coisa. A Monark (www.monark.tur.br) oferece diversas opções de pacotes curtos de quatro dias (Três noites) de duração por preços a partir de R$ 1000 por pessoa, com hospedagem e passagem aérea.

3. A cidade esbanja Charme

Buenos Aires se orgulha de ser a mais européia da América do sul. As avenidas largas e arborizadas as construções imponentes, as muitas praças, tudo faz lembrar o Velho Continente. Até os hábitos do portenho que gosta de freqüentar cafés, beber muito vinho e praticar esportes de elite como golfe, pólo e tênis. Com a vantagem de que Buenos Aires fica pertinho.

4. Passear no centro

Não há forma melhor de conhecer o centro histórico da capital argentina do que caminhando. As ruas são planas e tudo fica mais ou menos perto. Numa única tarde dá para circular pela Calle Flórida, o principal calçadão de compras da cidade; pela Plaza de Mayo, onde fica a Casa Rosada, sede do governo federal; pela Avenida de Mayo, endereço do célebre Café Tortoni; e pela Avenida 9 de Julio que os argentinos adoram repetir que é a mais larga do mundo. Pode ser. São 170 passos para atravessá-la e o farol sempre abre no meio do caminho.

5. Ver o Obelisco

É o cartão postal mais conhecido da cidade e fica na avenida 9 de Julio. O monumento tem 68 metros de altura e foi construído em 1936 em homenagem ao quarto centenário de Buenos Aires.

6. Puerto Madero

O bairro foi todo reformado em 1989 para transformar o aspecto portuário e decadente do lugar. Virou um centro comercial, residencial e gastronômico. Às margens de quatro diques e ao longo de um calçadão há uma infinidade de bons restaurantes, o churrasco é a opção principal na maioria deles. Há até um cassino instalado em um navio permanentemente ancorado, uma artimanha para burlar a lei argentina que proíbe o jogo no país.

7. Metrô Centenário

Os táxis em Buenos Aires são tão baratos que nem vale a pena andar de ônibus ou metrô, embora tanto num caso quanto no outro a experiência não deixe de ser interessante. Algumas linhas do metrô, ou "Subte", como eles chamam, são de 1913. Há até trens de madeira, que parecem ser daquela época. E os ônibus, ou "coletivos" tem modernas máquinas no lugar do cobrador e o bilhete dá direito a um jornalzinho com as notícias do dia.

8. Teatros na Corrientes

essa avenida, no centro, é famosa por ser a via principal dos teatros da cidade. Assistir a uma peça, se você tiver domínio espanhol, pode ser uma ótima maneira de começar noite.

9. A Galeria Bond Street

É um point de alternativos, onde convivem punks, góticos, skatistas e tatuadores. O lugar tem lojas bastante originais, como a Rayo Rojo, de revistas em quadrinhos e a Unmo, especializada em jeans. Fica na Avenida Santa Fé, 1.670.

10. Livraria El Ateneo

Os argentinos brincam que só em Buenos Aires tem mais livrarias do que no Brasil inteiro. Talvez... Mas de uma coisa eles tem razão. A livraria El Ateneo é a mais bela de todas. Foi montada dentro de um antigo teatro. E tudo foi muito bem preservado, inclusive o palco que virou um agradável café. Vá, nem que seja só para olhar. Também na Avenida Santa Fé, 1.860.

11. Visita guiada ao Teatro Colón

O palco das principais apresentações de teatro e ópera da Argentina, inaugurado em 1980, é o maior monumento cultural de Buenos Aires. A arquitetura interna é impressionante, em estilo barroco francês, com sete andares e camarotes. Há visitas guiadas de hora em hora durante toda semana. Mas nada se compara a assistir a um espetáculo lá dentro. A temporada de espetáculos no Colón, que fica na Avenida Libertad, 621, vai de Março a Dezembro.

12. A Praça da Recoleta

A Recoleta é um dos bairros mais agradáveis de Buenos Aires Cresceu rodeada de luxo e ainda preserva alguns palácios construídos em estilo francês, do final do século 19. Em sua praça principal, aos sábados e domingos grupos de jovens se esparramam pelo gramado, dividindo um Mate ou uma garrafa de vinho, enquanto os turistas caminham diante da feirinha de artesanato, outro passeio clássico dos finais de semanas portenhos. Para beber ou comer algo, ocupe uma mesa do La Biela , agradável café com mesas na calçada bem de frente à praça.

13. Visitar o túmulo de Evita Perón

Parece estranho e mórbido, mas um dos principais pontos turísticos de Buenos Aires é o cemitério da Recoleta. Quase todo mundo vai. O local é tão popular que existe até visitas guiadas por suas alamedas. Inaugurado em 1822, lá estão o túmulo dos principais nomes da história Argentina como o ex-presidente da república, heróis de guerra e artistas. O mais visitado é o de Evita Perón. Logo na entrada o visitante ganha um mapa com indicação do túmulo de 80 personalidades.

14. Cafés Clássicos

Nada representa melhor a alma portenha do que o hábito de freqüentar os cafés. No centro, há um a cada esquina, com charmosas fachadas de vidro e madeira. O mais famoso da cidade é o café Tortoni (Avenida de Mayo, 825), Aberto desde 1858. Nem pense em não ir sentar-se para um longo café, sem hora para acabar, é o passatempo típico e mais econômico de Buenos Aires. Outros Clássicos: Café Plaza Dorrego (Defesensa, 1.098, San Telmo); Lãs violetas (Rivadavia, 3899, Almagro); e Bar Sur ( Estados Unidos, 299, San Telmo).

15. Museu Nacional de Belas Artes

Com mais de 10 mil obras de artistas argentinos e estrangeiros, museu é uma verdadeira aula de história e arte. Tem grande quantidade de obras impressionistas, além de quadros de pintores clássicos como Goya, El Greco, Ticiano e Picasso. Fica na avenida del Libertador, Recoleta

16. Malba

O Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires abriga dos principais pintores e escultores latino americanos. Estão lá quadros de Botero, Fridha Kalo e até o famoso Abapuru, da brasileira Tarsila do Amaral. Se quiser se aprofundar, o museu tem uma intensa atividade cultural com a exibição de filmes, documentários e conferências. Fica na Avenida Figueroa Alcorta, 3.415, Palermo.

17. Aprender a Dançar Tango

Quem quiser arriscar passo de tango, pode tomar aulas de duas horas, em todos os níveis, no estúdio La Esquina ( Sarmiento, 722, 4°andar), com professores de primeiro nível e bem pacientes.A Confeitaria Ideal (Suipacha, 384, Centro) oferece aulas a tarde para turistas que não sabem nada de tango. Para quem pensa em algo mais avançado, a Mora Godoy Tango Escuela (moragodoy.com) pode ser a opção.

18. Show de tango

Quase impossível passar por Buenos Aires sem ter contato com o tango. As apresentações acontecem no meio da rua mesmo, no Caminito ou na feirinha de domingo, em San Telmo. Mas a melhor forma de vivenciar o ritmo de Carlos Gardel é ir a uma das muitas casas de show espalhadas pela cidade. A mais conhecida é o El Viejo Almacén (Avenida Independência, 300), em San Telmo. Já o El Querandi (Peru, 302, Montserrat) tem ambiente requintado, enquanto o Bar Sur (Estados Unidos, 299, em San Telmo ), é mais intimista e tido como um típico representante da alma do tango.

19. Milonga, o tango da vida real

As milongas são bares onde o os argentinos dançam tango. Sem duvida, uma forma bem mais pitoresca de curtir uma balada sem ir a uma discoteca. Os milongueros podem ser vistos em La Viruta (Armênia, 1.366, Palermo Viejo) ou no Nuevo Salón La Argentina (bartolomé Mitre, 1759).

20. Domingo em San Telmo

É quando rola a feira de antiguidades na Plaza Dorrego, em San Telmo. Nesse dia, barraquinhas de objetos antigos, artistas e muitos turistas lotam as ruas e transformam esse bairro histórico numa espécie de mercado livre. Os barzinhos e os restaurantes em torno da praça lotam e suas ruas ficam bastante animadas com orquestras e dançarinos de tango. A feira só termina no final da tarde. Assim, há tempo de sobra para caminhar e conhecer o bairro que já foi o principal da elite portenha, até que uma epidemia de febre amarela fez as famílias mais ricas mudarem para a Recoleta. Algumas mansões viraram cortiços e outras, galerias de arte ou casa de tango. Para almoçar, vá ao Pappa Deus. (Pasaje Bethlem, 423) ou As taberna Baska (Chile, 980).

21. Comprar antiguidades

San Telmo Concentra quase todas as lojas de antiguidades de Buenos Aires. Para evitar os preços altos da feirinha da Plaza Dorrego, vá a Calle Defensa nessa rua. Dois bons endereços de compras: Pasaje de la Defensa (no número 1.179) e o mercado de San Telmo (no número 961).

22. Giro por La Boca

É o bairro mais singular de Buenos Aires. Construída por estivadores em volta do que foi o primeiro porto da cidade, La Boca tem como marca as casas coloridas do Caminito, uma pequena rua que ficou famosa por causa de um tango e que, hoje, é ponto turístico. Há várias lojas de artesanato, exposição de quadros e casais dançando tango na rua. Algumas quadras dali fica o La Bombonera , do Boca Juniors, aberto a visitações. Para comer vá ao La Perla (Dom Pedro de Mendoza , 1.899), um curioso restaurante café com paredes forradas com pinturas de artistas-clientes.

23. Ir um jogo do Boca ou do River

Os Argentinos são tão (ou talvez mais) apaixonados por futebol quantos os brasileiros. Eles adoram conversar sobre o assunto e até cultuam uma sincera admiração por craques da seleção canarinho. O único problema é que eles acreditam que Maradona foi melhor do que o Pelé. Assistir uma partida nos lendários estádios de La Bombonera , o "alçapão" do Boca Juniors, ou no Monumental de Nunez, do River Plate, é uma experiência e tanto para quem gosta de Futebol. A agência Gofootball organiza saídas com turistas para ver os jogos, com traslados de microônibus desde o hotel e acompanhamento de guia.

24. Bar Locos por el Fútbol

Os homens adoram, as mulheres (nem todas, é verdade) torcem o nariz para esse imenso bar temático com telões que exibem jogos de futebol 24 horas. Para quem gosta de futebol, vale a visita. Fica na esquina da Vicente com Uriburu, Recoleta.

25. Os bosques de Palermo

Faça como portenhos e passe uma manhã andando pelos parques de Palermo, o bairro mais verde de Buenos Aires. Lá estão o bem cuidado Jardim Botânico da cidade; o Jardim Japonês, com cascatas artificiais e pontezinhas sobre os lagos cheios de carpas; o zôo municipal, que é bem interessante é o Planetário Galileu Galilei. Os dois últimos são programas ótimos para fazer com crianças ( ou para se sentir criança, o que pode ser legal).

26. Caminhos em Palermo Viejo

O bairro se tornou o principal pólo da moda e da decoração da cidade com muitas lojas especializadas. Um bom passeio começa na Plaza Cortázar e segue até a Plaza Palermo Viejo, passando pela Calle Honduras você pode visitar a Miles, a mais eclética rede de lojas de CDs e DVDs de Buenos Aires e com preços bem convidativos.

27. Os Bares de Palermo Viejo

A noite fica agitada nos bares ao redor da Praça Cortazar. As mesas mais disputadas são as do Utopia, um pouco escondida entre as copas das árvores. Vale também: Olsen (Gorriti, 5.870), que tem mais de 60 tipos e bebidas, o Diamante (Malabia, 1.688) ou La Central (Costa Rica, 5.644).

28. Hipódromo

inaugurado em 1876, com bela arquitetura em estilo francês, Hipódromo Argentino de Palermo é o maior templo das corridas de cavalos do país. Conta com uma pista de 2.400 metros , considerada uma das melhores do mundo mais informações: palermo.com.ar .

29. No Ritmo dos DJs

Atualmente, Buenos Aires é o mais destino clubber da América Latina. Os principais clubes estão localizados entre a região central e a Costenera Norte, nas margens do rio. A balada, porém, começa tarde da noite, só depois das 2h. Os mais famosos, como o Mint (Avenida Costanera Rafael Obligado y Sarmiento; mint-argentina.com.ar) e Big one (Adolfo Alsina 940, Monserrat; palaciobuenosaires.com) fervem até quase a hora do almoço do dia seguinte. Já no Caix (Avenida Rafael Obligado y Salguero, Costanera Norte), o movimento começa as 9 h e segue até que os DJs tirem seu headphone, lá pelas 15 h.

30. Shopping de decoração

Quer levar alguma coisa para incrementar a casa? O Shopping Buenos Aires Design, na Recoleta. Tem 2 andares com mais 60 lojas abarrotadas de moveis e de varias peças de decoração de vários estilos. Os preços são atraentes. Fica na Avenida Pueyrredón, 2.501.

31. Estilistas em bares

Na Plaza Serrano, em Palermo Soho , jovens estilistas portenhos vendem suas criações dentro dos bares e restaurantes, como Macondo. São roupas de cortes modernos, exclusivas e com preços mais baratos do que nas lojas.

32. Compras na Calle Florida

Não percas a chance comprar DVDs e CDs principalmente importados, roupas e produtos de couro (sapatos e bolsas) na cidade. As ruas mais conhecidas para fazer compra estão no calçadão da Calle Florida e na Avenida Santa Fé. Há desde lojas de Grifes internacionais a outras com preços mais em conta.

33. Galerias Pacífico

o charmoso Shopping que funciona num prédio histórico construído em 1889, É a principal atração da Calle Florida, (735, esquina com a Córdoba), bem no centro. Tem várias lojas de grifes internacionais e abriga também o centro cultural Jorge Luís Borges, em homenagem ao maior escritor argentino de todos os tempos. Se você quiser nem precisa comprar nada. Só a beleza do prédio, com afrescos no teto e abóbadas de vidro, compensa a visita. O único concorrente à altura das galerias é o pátio Bullrich (Avenida Del Libertador, 740, Recoleta), considerado o mais sofisticado da cidade. Mesmo assim, oferece oportunidades de compras sem esfolar o bolso, como na Casa Lopez, com 40 anos de tradição, especializada em produtos de couro com acabamento bem superior à média.

34. Os Outlets da Avenida Córdoba

Nesta Avenida de Palermo Viejo, a partir do número 4.000, estão outlets da Nike, Adidas, Levis e de outras marcas famosas. Nem o mais muquirana dos turistas consegue sair deles sem encher as sacolas.

35. Passeio pela Alvear

É a Avenida mais chique da Recoleta, com palacetes remanescentes dos áureos tempos da aristocracia portenha do século 19, além das muitas lojas de grife como Hermes (1.981), Zegna (1.920), Versace (1.901), Pólo Ralph Lauren (1.780), Louis Vuitton (1.750) e Kenzo (1.551).

36. Comprar bons vinhos

Em qualquer supermercado há uma boa oferta de vinhos com preços baixos. Para algo mais selecionado, porém, vá a uma das lojas da rede Winery espalhadas pela cidade. Os melhores vinhos argentinos são de uva malbec, produzido em Mendoza. Vale investir em garrafas que tragam o rotulo de bodegas como Catena, Zapata, Famiglia Zuccardi, Luigi Bosca, Salentein, Ruttini e Doña Paula. Em Puerto Madero , há uma loja Winery na Juan Manso, 835.

37. Comer uma boa carne

Esse é um dos grandes prazeres de Buenos Aires. A carne argentina é macia e deliciosa, Não seria exagero algum viajar para lá só para comer um bife de chorizo ou um assado de tira. E sem gastar fortunas por isso. Mesmo no badalado Cabanas Las Lilas, em Porto Madero um casal Paga muito mais de 100 pesos (Cerca de R$ 70) pela refeição. Outra opção com preço mais em conta - e igualmente de boa qualidade - é o Siga La Vaca , também em Puerto Madero , uma espécie de rodízio que o cliente se serve diretamente na churrasqueira. O valor da entrada, carnes sobremesa não passa de 40 pesos (R$25) por pessoa. Mas nem precisa rodar muito para encontrar churrascarias ainda mais econômicas em vários pontos da cidade, com cardápio do dia a partir de 12 pesos (R$ 7).

38. Degustar um bom vinho

Quem procura um Lugar com uma boa carta de vinhos para degustação vai gostar muito do Casa Cruz. No ambiente elegante do restaurante, chama a atenção a imponente estante do chão ao teto que serve de vitrine para garrafas das melhores vinícolas argentinas. Difícil será escolher entre tantas boas opções, mas um sommelier está ali para isso. Fica na Uriarte, 1.658, Palermo.

39. As massas italianas

Buenos Aires tem a terceira maior colônia italiana do mundo e isso se traduz em massas tão boas quanto às carnes, para alívio dos vegetarianos. Anote aí alguns endereços: Broccolino (Esmeralda, 776, Retiro), La Stampa (Migueletes, 880, 1° Piso, La Imprenta ), La Patrolaccia (Avenida Alicia moreau de Justo, 1.052, Puerto Madero; na Riobama, 1.046, Recoleta) e o filo (San Martín, 975, Retiro).

40. As empanadas do san Juanito

Os portenhos adoram e compram aos montes. Faça como eles. Fica na Calle Libertad, 1.515, Recoleta.

41. O Alfajor Havanna

os parentes pedem, os amigos exigem. E brasileiro retorna da Argentina carregado de sacolas cheias de caixas do famoso Alfajor Havanna. Virou uma tradição. Não à toa, a guloseima e ótima e baratíssima. Tudo bem que em São Paulo (SP) já existem várias lojas e quiosques Havanna nos shoppings, mas o preço é o dobro de Buenos Aires.

42. Sorvete

O sorvete está para a Argentina assim como o chocolate está para a Suíça. As sorveterias da rede Freddo e Persicco, que estão por toda parte da cidade, tornaram-se até redutos de jovens e moderninhos em finais de noite. O motivo deve ser a qualidade do sorvete, realmente delicioso, especialmente o de doce de leite. Esqueça o regime e não deixe de provar.

43. Chá da tarde do Hotel Alvear

O Alvear Palace é um luxuoso hotel palácio com 200 quartos que funciona desde 1932 na Recoleta. Em seu restaurante, o L´Orangerie, é servido, a partir das 17h, um famoso chá da tarde, com direitos a garçons de luvas brancas, pratarias e quitutes preparados artesanalmente na cozinha do hotel. Fica na Avenida Alvear, 1.891.

44. Hospedar-se no Hotel Faena

Cortinas vermelhas, portas de até dez metros de altura, paredes de vidro, restaurantes decorados com cabeças de unicórnio... O badalado hotel projetado pele designer Philippe Stark, foi inaugurado em 2006 no bairro de Puerto Madero e mantém-se como a grande sensação entre as novas hospedagens de Buenos Aires. Diárias a partir de UU$ 510. Para mais informações, acesse monark.tur.br.

45. Feira de Mataderos

pouca gente conhece o bairro de Mataderos, extremo oeste de Buenos Aires. Afinal é longe e em uma região pouco atraente. Mas existe um motivo para ir até lá: a Feira de Matadeiros, que ocorre aos domingos. O evento é um resgate à cultura dos gaúchos portenhos, com, inclusive, gente vestida de bombachas e chimarrão na mão. Bandas folclóricas se apresentam em um pequeno palco e o publico dança a chacarera. É um bom lugar para comprar artesanato argentino por preços bem mais em conta.

46. Zôo bem diferente

Temaikén, no município vizinho de Escobar, a 50 km de Buenos Aires, é um programa ideal para quem viaja com as crianças. Destaque para o aquário com passagem de teto transparente embaixo de água de forma que grandes tubarões e arraias passam deslizando acima da cabeça do visitantes.

47. Jogar golfe

A Argentina tem uma longa tradição no golfe. Foi o primeiro país da América Latina a praticar o esporte, introduzido no pais no final do século 19. Só em Buenos Aires e arredores existem cerca de dez campos de golfe de alto nível. É o caso do Jockey Club (jockeyclub.com.ar), em San Isidro construído em 1920 e palco de grandes circuitos profissionais.

48. Pegar o trem para El Tigre

Um Passeio bacana é embarcar no Trem de La Costa até a cidade vizinha de El Tigre, na Grande Buenos Aires. No caminho, pela janela do vagão já em El Tigre , partem barcos que fazem cruzeiros pelo labirinto de ilhas do delta Rio Tigre.

49. Ver um jogo de Rugbi

O Rugbi é quase tão popular quanto o futebol entre os argentinos. Que estão entre os melhores do mundo no esporte. Para assistir a um jogo do Club Atlético San Isidro (casi.org. Ar) ou do San Isidro Club, os clubes locais, veja a programação dos campeonatos nos sites.

50. O barco para Montevidéu

Quem vai a Buenos Aires pode aproveitar para conhecer também Montevidéu. A capital do Uruguai fica na outra margem do Rio da Prata, que, de tão largo até parece mar. A travessia leva 2h30 nos barcos catamarãs da empresa Buquebus, que saem todos os dias. Preços a partir de US$ 179 por pessoa , ida e volta.



braztoa
embratur
iata
abav

Copyright © 2013 Monark Turismo - Todos os direitos reservados






Aguarde um momento enquanto
efetuamos o seu pedido


Powered by:


A sua sessão expirou


Ok